Auditoria, Consultoria Legal e Sistemas de Gestão Integrado

Olimpíada deixará legado meteorológico para o País

img class=alignnone wp-image-2832 src=http://www.legnetbrasil.com.br/wp-content/uploads/2016/08/legado-olimpiada.jpeg alt=legado olimpiada width=383 height=256 /

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 vão contar com as previsões e serviços meteorológicos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

As competições de 20 modalidades esportivas dependem das condições do tempo para serem realizadas ou mesmo para a definição de estratégias dos atletas. Para isso, uma equipe de mais de 30 profissionais formada por oceanógrafos, pesquisadores, técnicos e especialistas em computação vai atuar durante a Rio 2016, que começa no dia 5 de agosto.

Alguns eventos esportivos poderão ser suspensos e reprogramados de acordo com as previsões, explica o meteorologista Sergio Henrique Ferreira, responsável pelo suporte do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Inpe para os Jogos Rio 2016.

Há cerca de um ano, nove instituições federais, estaduais e municipais – entre elas o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), também vinculado ao MCTIC – dedicam-se a um esforço conjunto com a Autoridade Pública Olímpica (APO) para atender às demandas da Olimpíada e também da Paralimpíada, marcada para 7 de setembro. O CPTEC, por exemplo, é o responsável pelas previsões numéricas de ondas, marés e correntes. Os dados podem ser acessados